Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gato Pardo

Para quem não conhecia, saiam enquanto é tempo...Para quem já conheceu, puxem duma cadeira...Vem aí a versão 2.0...

Ontem visitei um velho amigo...

 

A vida por vezes faz-nos esquecer dos petits plaisirs da vida.

Nesse caso então, é bom mandar a vida às malvas e retomar os pequenos nadas que nos fazem sorrir.

Havia mais de dez anos que não visitava o Sr. Evaristo. No entanto, nada mudou. A amabilidade, a simpatia, a boa disposição e principalmente, a boa comida. Se existe um espaço em que a velha máxima "as pessoas que trabalham numa casa, fazem-na", este é talvez o melhor exemplo.

Entrei feliz, saí feliz. E satisfeito. Evaristo, não me metas muitas vezes a maldita açorda de lavagante à frente da vista. Eu como-a.

Lisboa para mim, tem uma beleza única de noite. Por vezes, essa beleza vem dentro de um tacho com marisco e um copo de Esporão Duas Castas branco a acompanhar.

Guerra de titãs...

A humanidade tem-se debatido ao longo dos séculos com rivalidades extremas...

Os romanos e Jesus Cristo (com o Pilates metido ao barulho...)...Os romanos e o Astérix...Os romanos e as claques da Lazio...Os romanos e o Joker...Epá, espera lá...Não, esta é o Batman...Os romanos nesta não entram (quase que parece que tenho alguma coisa contra os romanos, não é? Nah...)...

Hoje calhou-me a mim escrever mais uma página no pergaminho das grandes rivalidades seculares do universo...

Ao fim do dia, telefona-me um amigo...

- Olha lá, apetece-te beber a bica e comer uma torta de Azeitão? - perguntou ele...

- Isso é coisa que se pergunte, pá? Mas vamos ao Lourenço, que não estou para comer tretas industrializadas...

- Hã? Onde é que fica esse gajo? - perguntou...

- Ai não sabes onde fica o Lourenço? Então vai-te lixar que andas a comer palha...Se não sabes onde ficam as melhores tortas de Azeitão, então não mereces o dióxido de carbono que libertas para a atmosfera...

- Olha, vai-te lixar tu...Fico à tua espera na casa das tortas...

- Espera sentadinho que é para não ganhares varizes, rapaz...Lourenço, 10 minutos, mexe-te!

 

10 minutos depois, nem vê-lo...Bebi o meu café, comi 2 tortas, fumei um cigarrito e acabei o dia em grande...Toca o telemóvel...

 

- Pá, mas ouve lá...Mexes esse cú ou não? Porra, pareces as velhas na nacional...

- Isso digo-te eu, ó Pierrot...Se demoras muito mais ainda acabo com o stock de tortas do estaminé e ficas agarrado à chávena de café...Isto se chegares a tempo...Sabes que eu e o café, o café e eu...

 

Resumindo e concluindo...Nenhum de nós foi ter com o outro (quando dois teimosos teimam um com o outro, é uma coisa digna de se ver...) ao sítio combinado, acabámos a comer cada um as tortas da sua preferência num banco de jardim, quais velhos a dar milho aos pombos e a esgrimir argumentos até à exaustão como se realmente tivesse alguma importância...Saímos dali com mais 39853 calorias no bucho cada um, uns quantos cigarros fumados e uma panóplia significativa de insultos...Mas deixei-o na dúvida...Será que as tortas do Lourenço são realmente melhores? Sim, meus caros, apraz-me dizer que sim, por uma simples razão...São artesanais, não se vendem em supermercados do Belmiro e escorrem doce de ovos por tudo quanto é sítio...Aliás, um conselho para os mais esfomeados se algum dia lá forem...Não trinquem aquilo à má fila...Existe a séria probabilidade da trinca acontecer em Azeitão e o creme ir parar a Santiago do Cacém...

É uma coisa brutal!

:)

E ainda dizem que não se come bem neste país...

Fui desafiado pela minha leitora responsável pelo antro de decadência verbal que dá pelo nome de Coisas Nú Feminino (pá, o camarão de Espinho tem muito bom aspecto...Vê lá se mandaste umas cascas por Correio Azul...) a dar um saltinho a Arruda dos Vinhos e assentar arraiais num restaurante chamado "Fuso"...

Ok, deixem-me lá vestir uma camisa, que isto de escrever roteiros gastronómicos não estava no contrato quando decidi escrever um blog...Ok...Vamos lá então descrever a minha estadia no Fuso...

Para os preguiçosos, esqueçam que é literalmente impossível estacionar em frente ao mesmo, principalmente porque só há lugar do outro lado da rua...LOL...Mas não se ralem, porque a 20 metros de distância, têm estacionamento...

Recomendo vivamente que se quiserem lá ir, entrem pelo menos o mais tardar, pelas 12:30, porque depois disso, é o fim do mundo em cuecas...Saí de lá era talvez 13:30 e o restaurante estava à pinha...

Quando entramos, a primeira coisa que chama a atenção é o ar rústico da coisa...Balcões em madeira escura, tectos em madeira castanha e preta e um lagar no meio da sala do tamanho do nosso défice...Gostei...

Sentei-me, comi o belo do pão, as maravilhosas azeitonas e o delicioso presunto...

Apesar de ter estado inclinado para o Bacalhau (só para vocês verem, a fama do restaurante ser enfarta brutos já veio do Carregado, onde fui avisado que aquilo não era nem para os pobres de espírito e muito menos para os chamado cata migalhas...Ali come-se como gente grande!!!) deu-me para o belo bifinho grelhado...

Dirigi-me à casa de banho para lavar as mãos e eis que me apercebi do que me esperava...

Vocês têm mais ou menos a noção do que é um bife, certo???

Porreiro...Multipliquem por 7 e têm 400gr de bife num forno cheio de lenha crepitante a bombar como se fosse o fim do mundo...

Julgam que é só os bifes???

Big mistake...

Só para avisar os meus caros leitores, cada posta de bacalhau pesa em média cerca de 1,800kg e a costeleta de novilho 1,200kg...

E o que é que isto significa???

Que o dono tem uma criação de vacas mutantes nas traseiras do restaurante e o bacalhau que ele serve no restaurante é possivelmente do tamanho de um contra torpedeiro da marinha norte americana...Porra!!!

O bifinho veio mesmo ao meu gosto e o Borba caiu que nem ginjas...

Por este post, vocês devem pensar que eu não tenho nada de errado a apontar...Errado...Odeio a porra de batatas fritas requentadas...É mesmo a única coisa que tenho a apontar...

Paguei bem???Epá, paguei o que seria suposto pagar num restaurante de excelente qualidade e serviço a condizer...

Voltarei lá???Não vou lá de propósito, mas nas redondezas, é sem dúvida a minha primeira opção...

Se tiverem propostas de restaurantes, tascas, tabernas, masmorras de sado masoquismo, cafés em Amesterdão, não se acanhem...Pode ser que algum roteiro de gastronomia se interesse pelas minhas rubricas e me comecem a pagar por estes sacrifícios que eu cometo em nome da gastronomia portuguesa...LOL

E que tal uma tasca chinesa???Não???Ok...

Eu, que sou um fiel adepto gourmet de cachorros e pica pau, espero vivamente que nunca surja uma tasca chinesa...

Não quero correr o risco de um dia pedir um cachorro e em vez das quatro salsichas numa carcaça com mostarda, me colocarem num prato a carcaça do dito cachorro...A mostarda (espero eu) deve ser a única coisa opcional...

No caso do pica pau, seria um trauma demasiado violento ver o Woody Woodpecker numa travessa com azeitonas...

Marisqueira QUÊ???

Chinesa...

Marisqueira Chinesa?

Pois...Desconhecem o conceito?Porreiro, que eu também...Mas como me cruzei numa transversal da Duque de Loulé com uma coisa destas, admito que me deu que pensar...

Até uns dias atrás, o meu conceito de marisqueira tinha duas opções...

a) Um restaurante com 4 empregados de panos ao ombro, um aquário gigante onde dezenas de sapateiras vivem em constante orgia com lagostas (sim, vocês sabem do que estou a falar...) e dois plasmas de dimensões gigantescas ligados na Sport TV...Mesas pejadas de pessoal que fala alto, bebem até cair como tordos e que na hora de pagar a conta fogem todos para a casa de banho na vã esperança de haver uma janelinha por onde possam passar o cú gordo...

b) Um restaurante de gente fina, com dezenas de empregados de farda imaculada, com 3 ou 4 aquários em que surpreendentemente, as sapateiras continuam em acalorada orgia sexual com as lagostas (qual sexo dos anjos, qual quê...O dos moluscos é que tá a dar...), uma mesa de entradas de fazer inveja a muitos réveillons que vão ocorrer daqui por umas semanas, música ambiente com um tipo ao piano a tocar Richard Clayderman...Mesas não tão pejadas de pessoal porque o orçamento não o permite, falam relativamente baixo e bebem uma flute de Merlot...Mas na hora de pagar a conta, o pessoal desunha-se para pagar com o mais recente cartão de crédito Gold que o banco lhe atribuiu (apesar de não terem onde cair morto)...

Admito...O meu conceito é o A embora já tenha me sentado no B...A minha humilde vénia à minha marisqueira de Alcântara que tão bem me trata (e me lixam, na hora de pagar a dolorosa...).

Voltando à marisqueira chinesa...Não entrei lá, não comi lá, e provavelmente não terei grande interesse em lá ir...No entanto, é um tópico tão bom para difamar que não podia ficar indiferente a ele (e admitam, vocês adoram quando eu me passo da marmita e crio cenários improváveis e diálogos impossíveis...).

Uma diferença que acho lixada numa marisqueira tuga e numa chinesa...Numa tuga, a sapateira vem inteira para a mesa e eu tenho direito a brinde...UM MARTELO E UMA TÁBUA!!!

Digamos que é uma espécie de Happy Meal versão anti stress...Há lá coisa mais deliciosa que mamar uma bela sapateira e ao mesmo tempo imaginar que estamos a dar umas marteladas na tola do nosso chefe???Pois, i thought so...NO caso da marisqueira chinesa, o máximo a que posso almejar é um chinoca a fazer malabarismos com espátulas e a colocar-me a sapateira em pedaços assimétricos já no prato...

WHAT DA F*CK???

Pá, eu pago para ter o prazer de esmigalhar a bicha até ao mais ínfimo pedaço (e se tiver sorte e pontaria, conseguir arremessar a pinça a 10 metros direitinha ao decote daquela jeitosa da mesa do fundo)...

Depois, sou um verdadeiro adepto daquela famosa expressão do mingle with the crowd...Em Roma, sê Romano...Numa marisqueira, sê tuga de vernáculo afiado...Sim, quando se junta um bando de amigos para mamar umas travessas de camarão, umas sapateiras e mandar abaixo uns canecos, é de prever que saiam umas palavras mais...acutilantes...Isso, e o facto de estar sentado junto dum bando de gajos que conheço...Numa marisqueira chinesa, é de prever que me sento com mais 8 gajos que nunca vi mais gordos, num há cumbíbio e os problemas de expressão com o cozinheiro são um desastre de comboio prestes a acontecer...

- Olá, calo senhol...Já escolheu?

- Sim...Vou querer o camarão...

- Camalão?

- Não...CA-MA-RÃO...Aqueles bichinhos alaranjados com bigodes...

- Zezé Camalinha???

- Não, pá...O gajo já cortou o bigode...CAMARÃO, PORRA...

- Porra, não temos...Só tigle...

- (resposta apagada por motivos de sanidade mental dos leitores e de utilização excessiva de vernáculo insultuoso que abrangia espátulas, orifícios reduzidos e cerca de 6 tubos de vaselina)...

Alcântara forever...

Uma caixinha catita que permite pesquisar as entranhas dos últimos anos de posts. Muito útil, principalmente porque nem eu já me lembro de metade do que escrevi...

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Calendário

Agosto 2018

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031

Licença

Licença Creative Commons
Este obra para além de estar razoavelmente bem escrita (se assim não fosse, não havia tanta gente a plagiá-la), está também licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D